Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

isto também é amor...

Através da minha arte, dos meus pensamentos, das minhas opiniões e sugestões, vou aqui provar que existem várias formas de amar e todas elas são válidas...

qual é o filme?

Esta ilustração foi feita com base num poster de um filme de temática gay europeu. Alguém se lembra de que filme é que a imagem pertence?

 

OUTPT100.jpg

 

E já agora, alguém já viu esta ilustração criada por mim em Janeiro de 2015, em algum outro projeto pela Internet?

 

Ficam feitas as questões e não se preocupem, em breve voltarei a falar do assunto com todas as respostas necessárias.

gosto de... (um pouco mais sobre mim | parte 1)

eu_02.jpg

 

Quando lancei este blog, prometi que aos poucos, iria falar mais sobre mim, de forma a dar-vos a conhecer quem é o Ermelindo que está do outro lado do vosso visor. Hoje é exatamente isso que eu vou fazer. Vou falar de mim! Mais propriamente das coisas que gosto. Sim! Hoje irei falar só daquilo que gosto, mas prometo que em breve irei também falar das coisas que não gosto. Penso que assim, seja uma forma rápida e simples de me conhecerem um pouco melhor. Então.... cá vai!

 

- Gosto de comer. Sim! Não sei se é infelizmente, ou felizmente, mas a verdade é que gosto de comer. E se em tempos era mais aficionado pelos doces - principalmente o chocolate - agora ando mais agarrado aos salgados. E já que comecei por falar em comer, deixem-me deitar cá para fora, tudo o que está relacionado com a gastronomia.

 

- Gosto de Sushi! Ou melhor! Dizer que gosto de sushi é pouco. Eu adoro sushi! Eu amo sushi! Eu se possível, vivia sem qualquer problema, só de sushi. Seria um homem feliz com o sushi à minha volta.

 

- Mas gosto também de comida italiana. Com é possível não gostar de uma lasanha? Como?! Eu adoro e até hoje, ainda sonho com a lasanha que a avó do meu sobrinho fez em tempos. Oh meu Deus! Já estou com água na boca.

 

- Mas não só a comida italiana e japonesa me fascina. Gosto também de toda a comida asiática, indiana e gosto de comidas vegetarianas. Aliás, eu com um pouco mais de força, dedicação e convicção, eu não me importava nada de ser vegetariano. Mas isso são outras conversas.

 

- E claro!! Gosto da comida da mãe. A comida mais saborosa que existe a face da terra. A  mais confortante, aquela que enche um coração cheio de alegria.

 

- E para além de gostar de comer, gosto ainda de cozinhar. Sim! Gosto de enfiar-me numa cozinha e entre tachos e panelas, cozinhar receitas de todo o mundo.

 

- E deixando a comida de lado, gosto de cinema. Sou apaixonado! Vivo intensamente cada filme no cinema e sou pessoa de rir bem alto às gargalhadas, ou então, de chorar que nem um louco por causa de um filme e... Oh meu Deus! Já tantos filmes me fizeram chorar.

 

- Gosto de Teatro. Gosto mesmo muito! Pena é que nem sempre tenho oportunidade para ir. Ou então a oportunidade até existe, eu é que opto por fazer outras coisas. Mas já prometi a mim mesmo que iria agora mais vezes ao cinema.

 

- Gosto do mar. Gosto de ver as ondas, de sentir a agua fria pelos pés. Gosto de estar diante dele e imaginar quem estará do outro lado, daquela imensidão de oceano. Gosto por isso do Cabo da Roca. Até ao momento, é dos sítios em Portugal que mais me fascina, se bem que eu conheço muito mal o nosso país.

 

- Mas gosto de viajar. Gosto de andar de avião e parar em outros países, outras cidades, conhecer outras culturas. Gosto de conhecer o Mundo, se bem que, eu só conheço mesmo é algumas cidades europeias.

 

- Gosto de ler. E por vezes, é através das leituras que eu aproveito para viajar.

 

- Gosto da chuva! Sim! Gosto muito da chuva. Seja comigo em casa a ver a chuva pela janela, ou comigo na rua a apanhar com ela. A chuva transmite-me boas energias. Pena é que apesar de já estarmos quase em Dezembro, a chuva teima em não chegar de vez.

 

Gosto de... (continua brevemente)

o importante é o amor

Em Janeiro de 2014, por iniciativa própria, resolvi criar uma Campanha dedicada ao Amor. Hoje, alguns anos depois, resolvi agora partilhar com vocês esse meu outro trabalho, pois apesar de já ter alguns anos, a mensagem continua a ser válida e actual.

 

Quando duas pessoas se amam, por vezes há quem queira colocar vários obstáculos para contrariar esse amor e muitas das vezes acabam por esquecer-se do mais importante. E o importante é realmente o amor! Quando duas pessoas se amam, nada mais tem importância. O que importa se duas pessoas são de classes sociais diferentes? E que importância tem a raça da pessoa ou a aparência? E será que ser homem ou mulher faz diferença? Não! Quando duas pessoas se amam, o importante é (apenas!) o amor e foi por isso que resolvi criar estes três posters. Espero que gostem!!

 

o importante é o amor 1.jpeg

o importante é o amor 2.jpeg

o importante é o amor 3.jpeg

Será que alguém ainda dúvida disso?

castanhas assadas (quentinhas e boas)

castanhas assadas.jpg

(fotografia de Igor Gurgel)

 

O mês de Novembro está a chegar ao fim e acreditem ou não, este ano ainda não levei à boca uma única castanha. O que no meu caso, é algo estranho, é algo muito raro, pois eu sou um grande apreciador de castanhas. Adoro! Sempre adorei mas... o que é que se passa comigo este ano? Eu talvez tenho algumas teorias pelo facto de ainda não ter comido as castanhas assadas, quentinhas e boas, que eu tanto gosto.

 

Talvez, a primeira teoria para ainda não ter devorado as castanhas, é porque no ano passado, eu comi tanto, mas tantas castanhas. Devorei-as sem dó nem piedade. Comi uma atrás das outras, seja no conforto da minha casa, ou na rua, com elas a aquecerem-me às mãos e a darem um belo conforto ao meus estômago. Ou seja, o que estou a tentar dizer, é que eu no ano passado comi tantas castanhas, que até agora ainda sinto que estou de barriga cheia. Sinto ainda que às vezes até arroto as castanhas do ano passado - coisa feia mas é verdade!! E é por isso, que não dá mesmo. Não dá para colocar mais nenhuma castanha pelo estômago a dentro, pois ainda estou a digerir as do ano passado.

 

Mas outra das teorias, e talvez a mais válida, é que eu sei que as castanhas este ano não estão no seu melhor. Sei com o conhecimento de causa, de que elas andam secas, andam sem sabor, andam sem piada e mesmo assim, andam demasiado caras pelos supermercados e afins. Já tive com várias castanhas pelas mãos e nunca nenhuma delas me conseguiu despertar o interesse, para encher um saco bem grande com elas e leva-las para casa. Na rua, já passei por vários vendedores de castanhas assadas. Aliás, todos os dias, quando saio do trabalho e vou apanhar o metro para voltar para casa, passo por dois vendedores diferentes, e... ninguém me consegue convencer a levar uma dúzia delas. Não sinto aquele encanto, aquele chamamento, aquele fumo que em tempos, entrava pelas minhas narinas a dentro e fazia magia comigo. Não sinto o outono, aquela maravilhosa época do ano que pede castanhas assadas, quentinhas e boas. Não sinto!! E é pena! Porque eu adoro castanhas e tenho saudades delas.

 

As coisas estão a mudar, já dizia uma vez o amigo Carlos em relação às castanhas e sim, ele tem toda a razão...

a minha paisagem de 2017

Qual foi a paisagem mais deslumbrante que fotografou em 2017? Partilhe connosco a sua fotografia, que pode ser incluída nos nossos próximos templates, usando a tag paisagens de 2017.

 

Quem pede isso não sou eu, mas sim a equipa do Sapo Blogs. E eu sem receio, mesmo não sendo um fotografo de primeira categoria, resolvi aceitar esse seu pedido e por isso, aqui vai aquela minha paisagem, a minha fotografia número um deste ano de 2017. Foto essa que foi tirada na praia de Ericeira, no passado dia 10 de setembro.

 

por_do_sol_em_ericeira.jpg

 

E digam lá se isto, também não é amor??

fui passear pela avenida q

avenidaq_destaquee_Echoboomer.jpg

 

Teatro. Eu adoro teatro! Pena é que nem sempre surgem oportunidades para ir assistir a uma boa peça de Teatro. Mas ontem, fiz questão que surgisse essa oportunidade e como se tratasse de um presente de Natal antecipado, ofereci a mim mesmo e à minha família, um bilhete para ir assistir ao "Avenida Q", que está em exibição no Casino de Lisboa e digo-vos o seguinte, esta passagem pela avenida foi simplesmente m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a!! Adorei!

 

Sempre fui fã de programas tipo a Rua Sésamo ou os Marretas e por isso, quando soube da existência dessa peça de teatro musical, sempre fiz questão de arranjar um tempinho livre para ir assisti-la. Acabei por ver um pouco tarde, pois em breve os habitantes da avenida irão partir rumo ao norte, mas é como dizem, mais vale tarde do que nunca e confesso que os 18€ que paguei por bilhete, foram muito bem gastos. Valeu por cada momento de gargalhada, por cada momento de emoção à flor da pele, por cada (boa) memória do passado que eles fizeram-me ter, por cada lágrima que ficou no canto do olho, enfim... Esta "Avenida Q" é um grande espetáculo, que começa muito antes das cortinas se abrirem, e vai até ao último segundo. Dezoito euros para um espetáculo de duas horas, onde cada artista dá mesmo tudo de si àquele palco, sem qualquer interrupção pelo meio, acaba até por ser um valor irrisório, o que me faz até chegar à conclusão, de que afinal, o teatro nem é assim tão caro, para muitas vezes arranjar desculpas para não ir mais vezes. E ontem, ficou feita a promessa. Vou querer ir mais vezes ao teatro e irei fazer os possíveis para pelo menos uma vez por mês, passar pelo Teatro e maravilhar-me com um espetáculo ao vivo, com artistas de carne e osso e que fazem magia em cima de um palco.

 

Agora que já se passaram algumas horas desde a passagem pela "Avenida Q", tenho a certeza que personagens como a Paula Porca, a Marta Monstro, o Félix, a Maria Faruq, o Luís, enfim... todos os personagens desta hilariante história, irão ficar guardadas na minha memória por muito, muito tempo. Assim como, também não irei esquecer as maravilhosas interpretações de Ana Cloe, Samule Alves, Inés Aires Pereira, Manuel Moreira, Rodrigo Saraiva, Rui Maria Pêgo, Gabriela BarrosDiogo Valsassina. Parabéns a todos! Parabéns à banda que está também presente no palco a dar-nos música e... do que estão à espera para irem ao Teatro ver esta peça??

 

Ai! Ai! Pois é!! Ir ao Teatro e sair de lá inteiramente fascinado, isto também é amor...

 

(P.S - Fiquei de fazer uma arte para ilustrar este post com os personagens da Avenida Q, mas infelizmente não tive tempo de terminar. Mas quando ficar terminada, irei voltar a falar da "Avenida Q" e a apresentar o resultado final da minha ilustração.)

ilustrações em low poly

Low Poly é um método que consiste em fazer ilustrações apenas com base em formas triangulares, fazendo com que no final, a ilustração tenha um ar tridimensional. E em tempos, esse método estava muito em voga. Muitos eram os artistas que dedicavam algum do seu tampo a fazer ilustrações em Low Poly. Eu próprio, no decorrer dos anos de 2014-2015, resolvi aventurar-me pelo mundo do Low Poly e o resultado foi esse:

 

Grant Gustin.jpeg

Mulher_Low Poly.jpeg

Scandal.jpeg

 

E então? Será que devo continuar a fazer trabalhos do género? Vou pensar no assunto. Se bem que, vocês nem imaginam o trabalho que isso dá...

tempo

É incrível esta minha falta de tempo. E o mais incrível ainda, é que em tempos, tive sempre demasiado tempo de sobra, só não soube foi aproveita-lo da melhor forma. E agora é tarde para pensar nesse tempo perdido. É sim tempo para pensar no hoje, no agora e nesta minha incrível falta de tempo.

 

Ao fim do dia, quando deito na minha cama e aconchego-me nos meus lençóis e almofadas, tenho sempre aquela sensação de que nunca tive tempo suficiente para fazer tudo aquilo que gostaria de fazer ao longo do dia. Nos tempos que correm, todo o meu tempo está contabilizado. Não tenho tempo para parar. Nem tempo para sentar no sofá e quem sabe, ver uma das muitas sérias da Netflix que tenho em atraso. Não tenho tempo para ler, para agarrar-me a um bom livro e desfolhar página a página. Não tenho tempo para passear e ver o mar que eu tanto adoro. Nem tempo para respirar cinema, o cinema que me dá vida sempre que estou perante o grande ecrã.. Não tenho tempo nem mesmo para escrever. Tirar da minha cabeça o turbilhão de ideias novas que aparecem todos os dias e que deviam ser gravadas numa folha de papel. Tempo. Por onde andas tu, meu caro Tempo, que tens te esquecido um pouco de mim??

 

Em tempos, houve quem na brincadeira me dissesse: «Cada um de nós tem aquilo que merece!» E agora, que por acaso até tenho um breve tempo para pensar no assunto, acho que a pessoa até tinha razão. Neste momento, eu tenho o tempo que mereço e é com esse tempo que eu vou viver. Mas vivo feliz! Feliz e com o pensamento positivo de que em breve, o tempo me irá compensar por toda esta falta de tempo...

 

E quem mais é que queixa-se do tempo??

"seminários não são para homossexuais"

Não é do meu feitio discutir religião, mas por vezes, há bocas que não calam e a minha foi uma delas, quando percebi que a boca de um certo cardeal, resolveu não calar-se e mais, resolveu ainda 'cuspir' alguns disparates.

 

Antes de mais, vou deixar bem claro que a minha relação com a Igreja criada pelo Homem, é uma relação de distância. Quanto maior a distância, melhor! Até porque, eu e a hipocrisia não nós damos muito bem. É melhor cada um estar a quilómetros de distancia. E quando falo de hipocrisia, falo sim dessa Igreja (erradamente criada pelo Homem), que por vezes diz e faz coisas que não fazem qualquer sentido. Se aos olhos de Deus, todos somos iguais. Pelo menos é o que dizem: «Somos todos filhos de Deus!» Porque é que há religiões, padres, católicos que fazem questão de serem os primeiros a fazerem distinções? Não percebo! Mas da religião (no geral) há mesmo muita coisa que eu não percebo.

 

Esta semana, um cardeal-patriarca, resolveu assim, sem mais nem menos, soltar alguns disparates dizendo que os "seminários não são para homossexuais". Como assim?? Mas os seminários são para os heterossexuais? Não sabia! Será que os seminários são para as baratas, para as formigas, moscas ou qualquer outro animal irracional? Estou confuso! Eu pensei que os seminários fossem para pessoas que gostariam de abraçar a palavra de Deus e tornarem-se padres. Oh meu Deus!! Acho que estive enganado durante todo este tempo. Ou então, esse cardeal e todos aqueles que partilham da sua opinião, apenas consideram 'pessoas' todos aqueles que são heterossexuais e os que não são, não têm o direito de serem consideradas 'pessoas'. Será isso??

 

Ai! Ai! Quando penso que o mundo está a mudar para melhor, surjam notícias como essa, para concluir que afinal, o mundo ainda está cheio de ignorantes e que por causa dessa ignorância, o mundo vai afinal mudar, mas mudar muito mais lentamente. Primeiro, será preciso educar certas pessoas para tentarem perceber o óbvio. E mais não digo...

this is for australia

15_Amor-entre-Homens-(22).jpg

 

Uma das boas notícias desta semana, foi o SIM da Austrália em relação ao casamento entre pessoas do mesmo sexo. E às vezes, pode até nem parecer, mas o mundo está a mudar. E em pleno século XXI, eu quero muito acreditar que em breve, questões como essa, não serão discutidas em qualquer referendo que seja, pois eu tenho a esperança de que um dia, aos olhos do Homem, todos sejam iguais e tenham todos os mesmos direitos. É porque aos olhos de Deus, todos somos, sem qualquer dúvida, iguais!

 

Mas se esta semana tivemos boas notícias, infelizmente tivemos também más notícias, com palavras tolas saídas da boca de um cardeal e quanto a isso, falarei num próximo post...

mulheres

Quem me conhece, sabe perfeitamente o enorme fascínio que eu tenho pelas mulheres e quem não me conhece muito bem, em breve irei partilhar com vocês o porque desse meu fascínio. Para já, vou aqui deixar alguns dos projectos que fiz no ano de 2014, onde as mulheres eram as protagonistas.

 

13-02-14.jpg

15-02-14_01.jpg

15-02-14_02.jpg

 

Pois é! Isto também é amor e as mulheres irão continuar por aqui...

Pág. 1/2